A Europa é líder em termos de patentes para a reciclagem do plástico

A maioria das patentes mundiais que visam tornar o plástico um material mais sustentável, mesmo com importantes ações de reciclagem, vem da Europa. De facto, na década entre 2010 e 2019, a Europa foi responsável por 30% de todas as patentes do setor.

Trata-se de um dado importante obtido a partir do recente relatório do Instituto Europeu de Patentes (EPO, descarregável aqui), elaborado no final de 2021: “Patentes para os plásticos de amanhã: tendências globais de inovação em reciclagem, design circular e fontes alternativas” (pelo Sole 24 ore). 

O líder é a Alemanha, que tem a maior quota de atividades patenteadas (32%), seguida da França (17%), dos Países Baixos (11%) e da Itália (4%). Em especial, a Itália ficou em quarto lugar no que respeita às tecnologias de reciclagem do plástico, depois da Alemanha, da França e dos Países Baixos, e tem o segundo maior grau de especialização em recuperação de resíduos e reciclagem mecânica.

Quais são as principais empresas europeias que solicitaram patentes para a reciclagem do plástico?

Aqui estão algumas delas:

Michelin

Esta multinacional francesa, que sempre se empenhou na redução dos resíduos, testa continuamente a fabricação de pneus que mantêm um desempenho ótimo, mesmo com materiais mais sustentáveis, como embalagens e garrafas de plástico reciclado.

Basf

A reciclagem como chave fundamental para limitar o impacto ambiental e realizar atividades positivas de economia circular: tendo isto presente, esta empresa alemã concentra-se no design de soluções inovadoras, que também contribuem para a reciclagem mecânica  dos plásticos.

Solvay

Esta empresa é especializada na fabricação de aditivos poliméricos e tecnologias estabilizadoras que podem retardar a degradação dos materiais plásticos, tornando muito mais ágil e eficiente a reciclagem destes materiais. 

ENI

Apostando há algum tempo numa estratégia circular seguindo o modelo da fundação Ellen MacArthur, a ENI está a investir especialmente na reutilização e recuperação de materiais plásticos, desenvolvendo constantemente novas técnicas de reciclagem dos resíduos.

Fater SpA

Esta empresa iniciou a fase de experimentação de uma máquina para a reciclagem de produtos absorventes de higiene pessoal, visando valorizar os resíduos para gerar novas matérias-primas secundárias. De facto, de uma tonelada de resíduos podem ser recuperados 150 quilogramas de plástico de elevado valor, destinados a serem reutilizados para a fabricação de novos produtos.

LyondellBasell

Esta empresa, que é igualmente signatária da Aliança Circular europeia para os Plásticos e, há muito tempo, está envolvida em projetos de sustentabilidade, desenvolve sistemas avançados de reciclagem mecânica  para a promoção da economia circular e a prevenção da poluição provocada pelos resíduos plásticos.

 Os setores em que se registou uma procura maior foram os seguintes: saúde, cosméticos e detergentes, seguidos por embalagens, eletrónica e tecidos.

Cada vez mais atividades industriais e comerciais compreenderam finalmente que só através do progresso tecnológico é possível desempenhar um papel estratégico na redução do desperdício de plástico, também em benefício da economia, sem esquecer o impacto positivo nos compradores e consumidores.

Que a Europa seja um dos principais inovadores do setor é um sinal importante do qual esperamos com confiança os desenvolvimentos futuros.

A sua empresa também atua no setor da reciclagem de materiais plásticos? Contacte-nos para fazer parte do projeto Are you R.